4
mai
2017

Rainha Sílvia da Suécia e o Rei Carl XVI Gustaf visitaram o Centro Integrado 18 de Maio

post_blog

Como parte dos seus compromissos oficiais no Brasil, em abril, a Rainha Silvia da Suécia e o Rei Carl XVI Gustav visitaram o Centro de Atendimento Integrado 18 de Maio, em 6 de abril, criado para oferecer um atendimento mais humanizado a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. A unidade centraliza os procedimentos relacionados à assistência psicossocial e à investigação de crimes.

Além de conhecer as instalações do Centro, os convidados conheceram a pequena Helena, que recitou uma poesia escrita por ela mesma sobre o Dia da Mulher, encantando a todos os presentes. Com o apoio da Childhood Brasil e parceiros, o Centro foi inaugurado em novembro de 2016, tornando-se o primeiro centro de atendimento integrado da região Centro-Oeste do Brasil. Clique aqui para saber mais sobre a unidade.

Nessa ocasião, a Rainha Sílvia da Suécia, fundadora da Childhood Brasil, presenteou a Primeira-dama do Distrito Federal, Márcia Rollemberg, e o Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, com bonecas criadas pela organização. As bonecas simbolizam a violência institucionalizada pela forma como as crianças são atendidas hoje pelos serviços. As bonecas foram confeccionadas pelas Meninas da Lua em versões femininas e masculinas e com tons de pele claros e escuros e vieram com suas bocas cobertas com faixas que se transformam em um acessório para os cabelos ou cinto.

As bonecas traziam a mensagem: “A boneca amordaçada representa a criança ou adolescente vítima de violência sexual que é submetida a mais sofrimento quando, ao ser atendida pelos órgãos de atenção, se encontra num ambiente destinado a adultos, muitas vezes hostil a crianças e adolescentes. O fato de ter que repetir a história do abuso ocorrido várias vezes a revitimiza, dificultando a superação das situações traumáticas e a responsabilização dos perpetradores da violência. Mas veja que a mesma mordaça que cala, ao ser retirada, dá voz e passa a ser um adereço lúdico. Tire a mordaça e dê voz às crianças!”

A Childhood Brasil defende que o excesso de exposição da vítima ou da testemunha, como repetições da agressão sofrida, não assegura os direitos das crianças e dos adolescentes, que ainda convivem com a dispersão dos serviços e a falta de formação específica dos profissionais. E é isso que defende a Lei 13.431 de 4 de abril de 2017, sancionada pelo Presidente da República do Brasil, durante o Fórum Global da Criança, em São Paulo. A legislação destaca-se pela garantia dos direitos de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e traz novas medidas de proteção e procedimentos especializados para tomada de depoimentos, evitando a revitimização, preservando a intimidade e a privacidade da vítima ou testemunha.

Estavam presentes na visita, além de sua majestade, Childhood Brasil; Osmar Terra, Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário; Márcia Rollemberg, Primeira-Dama do Distrito Federal; Aurélio Araújo, Secretário de Estado para Políticas das Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal; Sr. Per-Arne Hjelmborn, Embaixador da Suécia no Brasil; José Antônio Daltoé Cezar, Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul; Leda Lucia Camargo, Embaixadora do Brasil na Suécia.

Esta entrada foi publicada em brinquedos, crianças, crianças e adolescentes, desenvolvimento infantil, evento, exploração sexual, infância, S.M. Rainha Silvia da Suécia, sexualidade, violência sexual. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.