Quem Somos

Pela proteção da infância.

Childhood-Quem-Somos-Estrategia1
Clique para ampliar

Certificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), a Childhood Brasil trabalha para influenciar a agenda de proteção da infância e adolescência no país, seja em parceria com empresas, com a sociedade civil ou com o governo. A organização tem o papel de garantir que os assuntos relacionados ao abuso e a exploração sexual sejam pauta de politicas publicas e privadas oferecendo informação, soluções e estratégias para os diferentes setores da sociedade.

Criada em 1999 pela Rainha Silvia da Suécia com o objetivo de proteger a infância e “garantir que as crianças sejam crianças”, a Childhood Brasil é uma organização brasileira que faz parte da World Childhood Foundation (Childhood), instituição internacional que conta com mais três escritórios: Estados Unidos, Alemanha e Suécia. O trabalho nos outros escritórios, no entanto, é diferente do realizado no Brasil. Os escritórios estrangeiros concentram suas atividades no apoio financeiro a projetos de organizações locais em mais de 16 países.

A Childhood Brasil influencia políticas públicas, trabalha junto ao setor privado e estimula a sociedade civil a olhar para a questão da violência sexual contra crianças e adolescentes.

“De uma maneira geral, a Childhood Brasil é uma organização prioritariamente articuladora que acredita que todos da sociedade desempenham papel fundamental na proteção da infância.” afirma Rodrigo Santini, Diretor Executivo da Organização. Acreditamos que proteger crianças e adolescentes não é o papel apenas de pais e responsáveis, professores ou indivíduos específicos, mas de cada cidadão, independente de parentesco ou envolvimento direto com meninos e meninas em situação de risco.

Apesar de não realizar atendimento direto, a Childhood Brasil, na sua trajetória, já apoiou 68 organizações e 127 projetos de base em todo país. Reunindo experiência e aprendizado sobre os desafios, lacunas e oportunidades de promover a proteção integral às crianças e adolescentes no Brasil. Em 2014 a organização passou por um rigoroso planejamento estratégico que definiu, a partir da consolidação da experiência institucional, as três novas frentes de atuação: ADVOCACIA, ASSESSORIA e ENGAJAMENTO.

Beneficios

ADVOCACIA

A área de advocacia atravessa todas as ações da Childhood Brasil, reforçando a postura da organização de incentivar a implementação de políticas públicas e a participação dos atores envolvidos por meio da disponibilização de conceitos e metodologias adequados. Essa área busca a efetivação dos direitos que contribuam para a prevenção e enfrentamento da Violência sexual contra crianças e adolescentes na sociedade.
“Um exemplo é o Depoimento Especial. As crianças vitimas de violência sexual devem ser ouvidas de maneira acolhedora e respeitosa, mas na prática isso nem sempre acontece. Através desta frente, buscamos referências em todo mundo sobre os melhores formatos de escuta protegida e influenciamos o país no sentido de colocar a escuta protegida em prática. O estabelecimento de salas de depoimento especial evita e/ou reduz o sofrimento e o estresse a que as crianças e adolescentes são submetidos durante o processo de escuta no sistema de justiça brasileiro. Até o presente, já conseguimos implantar mais de 150 salas pelo Brasil”, diz Rodrigo Santini.

ASSESSORIA

Essa frente é a referência importante de conhecimentos, metodologias e de articulação entre atores-chave para a prevenção e enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes.
“A Assessoria tem o papel de auxiliar principalmente as empresas a pensar em soluções para que a infância e adolescência sejam protegidos nos diferentes setores e cadeias de valor”, afirma Santini. Nesta frente trabalhamos principalmente com os seguintes setores: Transporte e logística (Programa Na Mão Certa), Grandes Empreendimentos e Turismo, incluindo grandes eventos como Mundial de Futebol e Olimpíadas.

ENGAJAMENTO

Essa frente tem o objetivo de mobilizar a sociedade no apoio à proteção da infância e adolescência, por meio de uma comunicação eficaz sobre a questão e o que pode e deve ser feito.
Segundo Rodrigo Santini, “Essa é uma área que queremos explorar mais nos próximos anos. O grande objetivo dessa frente é de tornar a causa visível, mostrar que se não tivermos o envolvimento de todos, esse problema não será resolvido, pois o que não é visto, não é solucionado.”
Além da comunicação, também são desenvolvidos estudos e pesquisas para melhorar o entendimento da causa. Não só com o objetivo de monitorar e aprimorar nossas intervenções, mas de contribuir com politicas publicas e privadas a partir do melhor entendimento sobre o fenômeno.

16 anos de Childhood
Números da Childhood
Números da Childhood
Números da Childhood
Números da Childhood

Por que proteger a infância?

 

Relatório de 2015

Relatório de Atividades 2015 (PT / ENG) – Childhood Brasil

_________________________________________________________________________

Relatório de 2014

Relatório de Atividades 2014 – Childhood Brasil

Versão em Inglês

Relatório de Atividades 2014 – Childhood Brasil
_________________________________________________________________________

Relatório de 2013

Relatório de atividades 2013 (Versão para impressão)

Relatório de atividades 2013

Versão em Inglês

Relatório de atividades 2013 (Versão para impressão)

Relatório de atividades 2013
_________________________________________________________________________

Relatório de 2012

Download em Português

Download em Inglês
_________________________________________________________________________

Relatório de 2011

Download em Português

Download em Inglês
_________________________________________________________________________


Relatório de 2010

_________________________________________________________________________

Relatório de 2008/2009
_________________________________________________________________________

Relatório de 2006/2007