16
mai
2017

18 de Maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

post_18No dia 18 de maio de 1973, Araceli, uma menina de 8 anos de idade desapareceu no Espírito Santo. Posteriormente, ela foi encontrada sem vida e apresentando marcas de violência sexual e crueldade. Seus agressores foram identificados, mas nunca responsabilizados, absolvidos em 1991.

Com a repercussão do caso e uma crescente mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, o dia 18 de maio foi instituído oficialmente no calendário do país por aprovação no Congresso como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, pela Lei Federal 9.970/00.

Neste dia, é importante refletir sobre o assunto e tirar o tema da invisibilidade para evitar que mais Aracelis sofram de forma tão brutal e agressores continuem não sendo responsabilizados. Não falar sobre o assunto também é uma forma de não reconhecer que o problema existe, não calar diante de uma situação de violência sexual contra crianças e adolescentes pode contribuir com que sejam protegidas.

De acordo com os Princípios da Doutrina da Proteção Integral, no artigo 227 da Constituição Federal: “É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.”  Ou seja, proteger a infância e a juventude é um papel de todos!

post_18_animado

Campanha nacional de mobilização

Por isso, visando tirar o tema da invisibilidade, neste 18 de maio, a Childhood Brasil apoia a campanha “Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescentes”. A mobilização é uma parceria com o Comitê Nacional de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, ECPAT Brasil, a Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e a Polícia Rodoviária Federal.

Nesse sentido, mobilizamos o setor privado para divulgar a causa amplamente por todo o país: cerca de 200 empresas participantes do Programa Na Mão Certa estão divulgando e falando sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes com seus colaboradores e mais de 80 hotéis por todo o Brasil estão levando o tema para seus hóspedes através da Rede Atlantica Hotels.

Qualquer empresa ou instituição que queira participar da mobilização neste dia pode fazer o download das peças de mobilização para o “18 de Maio – Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” no site da Secretaria Especial de Direitos Humanos, clique aqui e acesse o site. A ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil.

A Childhood Brasil também participará ativamente das ações de convocação para o dia 18 de Maio.  Durante a Semana de Mobilização Nacional, de 8 a 12 de maio, a entidade será palestrante na oficina “The Code: O código de conduta do turismo no Brasil” e no Seminário “O Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, no contexto da Defesa e Promoção de Direitos Sexuais: Velhos dilemas, novas Saídas?”, além da participação na solenidade oficial no dia 18 de Maio apresentando a Lei 13.431/2017. A organização também é uma das palestrantes do “Fórum Exploração Sexual Infantil”, organizado pela Folha de S. Paulo e patrocinado pelo Instituto Liberta, parceiro da organização na campanha nacional Números.

A proposta do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

E lembre-se: a proteção da infância é um papel de todos!

Esta entrada foi publicada em exploração sexual, proteção da infância e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.