19
jan
2018

Ação Broken Crayons chama atenção para os relatos de abuso sexual implícitos em desenhos escolares

O ato de desenhar é fundamental para o desenvolvimento intelectual durante a infância. É nesse período que aprendemos a transmitir experiências de nossos cotidianos por meio de ilustrações e, com isso, compreendemos o mundo e os papéis que exercemos nele. Porém, da mesma forma que essa capacidade pode auxiliar no aprendizado e no crescimento de crianças, também pode servir para transmitir relatos inconscientes de violências já vividas ou testemunhadas.

Para trazer tal realidade à tona, a ONG norte-americana Amigos for Kids realizou uma exposição de desenhos escolares durante o Miami Art Week de 2017 para chamar atenção para os relatos de abusos implícitos no dia a dia de diversas crianças ao redor do mundo. Intitulado Broken Crayons, o vídeo da ação mostra o comportamento de adultos no momento em que admiravam uma das gravuras expostas e, por um fone de ouvido, ouviam a voz de um menino explicando que a ilustração representava seu treinador abusando sexualmente dos colegas de time.

Confira o vídeo em inglês:

A iniciativa coloca em pauta a discussão sobre a proteção da infância e ressalta a importância de mantermos os olhos sempre abertos para os sinais existentes em desenhos, conversas, pinturas e comportamentos das crianças. Quanto mais rápido uma situação de abuso for identificada, maior é a possibilidade de interromper o ciclo de violência.

Para conhecer mais sobre a ONG, acesse.

Esta entrada foi publicada em crianças, crianças e adolescentes, Denúncia, desenvolvimento infantil, pedofilia, Prevenção e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.