21
nov

Seminário discute convivência familiar no Rio de Janeiro

“A família no Brasil hoje, novas ideias, novas práticas” será o tema do seminário nacional realizado nos dias 22 e 23 de novembro, no Rio de Janeiro. O evento discutirá os estudos e as novas práticas para garantir o direito de convivência familiar e comunitária, com a presença de acadêmicos, gestores, trabalhadores sociais e demais profissionais que trabalham com famílias de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Entre os conferencistas internacionais esperados estão: o canadense terapeuta de família Guv Asloos e a psicóloga italiana Vanna Puviani, especialista em terapia sistêmica e docente da universidade de Bologna, que estarão lançando seus livros. O seminário é realizado pela Associação Brasileira Terra dos Homens, com a parceria do Unicef, do Instituto C&A, do Instituto Camargo Corrêa, da Vale e da Faculdade Cândido Mendes.

Serviço:

Seminário Nacional “A família no Brasil hoje, novas ideias, novas práticas

22 e 23 de novembro

Inscrições gratuitas pelo e-mail terradoshomens@terradoshomens.org.br

Horário: das 9h às 18h

Local: Faculdade Cândido Mendes – Teatro João Theotonio

(Rua da Assembléia, 10 – Centro – Rio de Janeiro/RJ)

Programação:

Terça-feira, 22 novembro

9h30 às 10h – Mesa de Abertura

10h às 12h – Conferência: Vanna Puviani (Psicoterapeuta e Docente da

Universidade de Bologna/ Itália)

Coordenação: Cynthia Ladvocat (Associação de Terapia de Família/RJ)

12h às 14h – Almoço livre

14h às 16h – Mesa Redonda: “Diferentes Contextos de Violência”

• Maria Clara Gomes Silveira de Sá Ribeiro (CAPS Raul Seixas/RJ) – “Drogadição e o trabalho com famílias na saúde publica”

• Carlos Zuma (Instituto NOOS/RJ) – “O trabalho com os homens autores de violência: desafios e conquistas”

• Valeria Brahim (Terra dos Homens/RJ) – “Enfrentamento à violência sexual infanto juvenil”

Coordenação: Alexandre F. Nascimento (FIA/ FIOCRUZ/RJ)

16h às 18h – Mesa Redonda: “Outros contextos de ação, novas propostas de intervenção”

• Luciano Ramos (Terra dos Homens/RJ) – “A ação em Rede na proteção à infância: a experiência de Duque de Caxias”.

• Cristina Coelli Cicarelli Masson (Delegada da divisão de Referência da Pessoa

Desaparecida/MG) – “A experiência do trabalho com famílias de crianças desaparecidas”

• George Cleber (Centro Cultural A historia que eu Conto/RJ). “Trabalhando em uma comunidade de baixa renda: produzindo outros olhares e perspectivas”.

Coordenação: Eufrásia Maria Souza (Defensoria Pública/RJ – CEDEDICA)

Quarta-feira, 23 novembro

10h às 12h – Mesa Redonda: “O acolhimento Institucional hoje”

• Simone Assis (FIOCRUZ/RJ) – “Pesquisa Nacional sobre Abrigamento de Crianças e Adolescentes”

• Isis Araújo (Casa de Passagem Olinda/PE): “Experiência de um aparelho de atendimento”

• Maria Lucia Gulassa (NECA/SP): “A experiência da formação de trabalhadores de abrigos”

Coordenação: Ministério Público / RJ

12h às 14h – Almoço livre

14h às 16h – Mesa Redonda: “Família Acolhedora: a experiência hoje”

• Magui Palau (Enfoque Niñez/Paraguai)

• Janete Valente (Prefeitura de Campinas /SP)

• Claudia Cabral (Terra dos Homens/RJ)

16h às 18h – Conferência. Guy Asloos (Canadá)

Coordenação: Jacques Schwarzstein (UNICEF/RJ)

Esta entrada foi publicada em crianças e adolescentes e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.