Promoção de ações locais

Agenda de Convergência

A Childhood Brasil influenciou a criação e desenvolvimento da Agenda de Convergência para a Copa do Mundo. A Agenda de Convergência (AC) é uma iniciativa inédita que reuniu 35 organizações, incluindo ministérios, organismos internacionais e organizações da sociedade civil para construção de uma Agenda comum pela proteção à infância no contexto da Copa.

Liderada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da Republica, a AC resultou na criação de Comitês Locais de Proteção à Infância nas 12 Cidades Sede do Mundial. Esses comitês contribuíram para fortalecer a atuação da Rede Local de Proteção á Infância nas 12 cidades-sede e tiveram como responsabilidade a realização de um plano de ação local para proteger crianças. As principais estratégias deste plano foram a criação de espaços de convivência; realização de plantões integrados e o trabalho de equipes itinerantes nos espaços de grande circulação do público como as fan fests.

Dentro do grupo da Agenda de Convergência, a Childhood Brasil integrou um Grupo de Trabalho – junto com o UNICEF e a Fundação Itaú Social – responsáveis pela elaboração do “Guia de referência para os comitês de proteção integral a crianças e adolescentes nas cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014”. A conclusão deste guia foi um marco importante do Projeto uma vez que através dele foi possível padronizar a formação dos Comitês Locais, suas responsabilidades, principais estratégias e modelos de acompanhamento e avaliação.

Entre os resultados preliminares da AC e números da causa durante a Copa podemos citar:

12 Comitês Locais de Proteção à Infância criados e atuantes nas cidades sede do Mundial.

Mobilização de 2.500 profissionais para executar ações pela proteção à infância durante a Copa (plantão integrado; espaço de convivência e equipes itinerantes).

10 Encontros Nacionais dos Comitês Locais cujo objetivo foi favorecer o seu fortalecimento e alinhamento das ações.

No Brasil

Em relação ao mesmo período de 2013 (12 de junho – 13 de julho), houve aumento de 16% no número de denúncias de violações de direitos humanos contra crianças e adolescentes. (Dados do Disque Denúncia Nacional: Disque 100)

Nas 12 cidades sede

Em relação ao mesmo período de 2013 (12 de junho – 13 de julho), houve aumento de 26,7% no número de denúncias de violações de direitos humanos contra crianças e adolescentes. (Dados do Disque Denúncia Nacional: Disque 100).

Sendo 15% do total de denúncias referentes à violência sexual. (Dados do Disque Denúncia Nacional: Disque 100).

São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus e Fortaleza são as cidades com o maior número de denúncias. (Dados do Disque Denúncia Nacional: Disque 100).

Os dados preliminares dos comitês locais da copa apontaram os seguintes tipos de ocorrência:

Violação Tipos de ocorrências Total de ocorrências
Exploração
sexual
Trabalho
infantil
Situação
de rua
Uso de alcool C & A
Perdidos/
desaparecidos
Apreenção de
adolecentes
em conflito
com a lei
Outras
ocorrências ou
fatos relevantes
Totais 17 251 35 49 93 83 448 1068

Projetos inovadores: Jovens implementaram projetos de mobilização e comunicação para proteger a infância

Em 2013 a Childhood Brasil lançou um Edital Nacional buscando projetos inovadores de mobilização e comunicação liderados por jovens. Foram selecionados 9 projetos em 9 das 12 cidades sede da Copa para investimento técnico e financeiro. Foram mobilizados R$ 360.000 para viabilizar a execução dos projetos.

20 jovens líderes dos projetos apoiados aprimoraram a sua estratégia por meio de Workshop técnico promovido pela Childhood Brasil. Escolas, aeroportos, rodoviárias, fan fests, hotéis e redes sociais foram alguns dos espaços alvo de ações. Confira aqui um resumo das principais ações durante a copa.

Os projetos estão passando por uma avaliação liderada pela empresa MOVE. A previsão de conclusão é Novembro de 2014 e esse processo pretende responder as seguintes questões:

Compreender os resultados alcançados com os projetos.

Compreender o sentido e o potencial da mobilização juvenil para o enfrentamento da violência sexual contra a criança.

Construir aprendizagens com a iniciativa para nutrir o processo de redefinição estratégica dos programas da Childhood, atualmente em curso.