Palavra da Rainha

Em 1999, ainda sob o impacto do Congresso Mundial contra a Exploração Sexual Comercial de Crianças, realizado três anos antes em Estocolmo, S. M. Rainha Silvia da Suécia se uniu a empresários e fundações familiares para criar a World Childhood Foundation. Neste depoimento, ela avalia a primeira década de trabalho da organização, e fala sobre sua satisfação e expectativa para o futuro.

“O que começou há uma década como uma articulação entre amigos e empresários, hoje é uma das mais sólidas organizações no combate à violência e exploração sexual de crianças nos 16 países em que atuamos. Mais do que isso, nosso objetivo tem sido permitir que as crianças sejam crianças.

Tem sido uma longa, mas ainda curta jornada. Temos trabalhado arduamente e estou orgulhosa que a Childhood já tenha conseguido ajudar muitas crianças em situação de vulnerabilidade em todo o mundo para que tenham um futuro melhor, em especial as meninas, já que a situação delas é sempre mais delicada. Particularmente no Brasil, já desenvolvemos 63 projetos e 17 programas estratégicos, impactando e transformando a vida de 1,1 milhão de pessoas.

Além de mudar vidas, podemos enumerar outras conquistas, como a mudança de atitude. Em muitos lugares, onde antes se considerava impossível lidar com as questões da infância, já se vê uma mudança positiva, tanto de atitude, quanto de comportamento. Muitos começaram a ver as crianças como indivíduos com direitos, como seres humanos que precisam de apoio e ajuda para que encontrem seu lugar na sociedade.

Quando começamos, sonhava que a Childhood, ou outras organizações que trabalham em benefício das crianças, não seriam necessárias por muito tempo e que as crianças que vivem em situações inaceitáveis e circunstâncias abusivas logo tivessem uma vida melhor. Mas ainda somos necessários e eu continuarei trabalhando com a Childhood com a mesma intensidade, diligência e engajamento que antes. E, quem sabe, talvez não tenhamos que comemorar o nosso 20º aniversário?”

S. M. Rainha Silvia da Suécia com grupo de crianças em São José dos Campos (março/2010) - Créditos da foto: Rodrigo Trevisan