27
mar
2017

Global Child Forum na América do Sul vai liderar o debate sobre a importância de “investir em cada criança”

No próximo dia 4 de Abril de 2017, Sua Majestade, o Rei Carl XVI Gustaf da Suécia inaugurará o Global Child Forum na América do Sul em São Paulo, Brasil.

O Global Child Forum na América do Sul reunirá mais de 350 líderes e influenciadores de empresas, governos, sociedade civil e universidades para conectar, colaborar e compartilhar as melhores práticas em torno de alguns dos desafios mais críticos enfrentados pelas crianças na região.

Organizado em colaboração com o UNICEF e a Childhood Brasil, o evento de um dia, sob o tema “Investir em Cada Criança”, incentiva a liderança empresarial a respeitar e apoiar os direitos das crianças e destaca o importante vínculo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDGs, sigla em inglês) na promoção do avanço econômico e social na região.

Entre os palestrantes que irão se apresentar estão o Dr. Luis Alberto Moreno, Presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento; Clara López Obregón, Ministra do Trabalho da Colômbia; Marta Santos Pais, Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Violência contra as Crianças; Maria Cristina Perceval, Diretora Regional do UNICEF para América Latina e Caribe, Paul J. Sistare, Fundador e Presidente do Atlantica Hotels International e Mike A. Parra, Diretor Executivo da DHL Express Americas.

“As empresas têm uma enorme oportunidade de investir no bem-estar, na saúde e na segurança das crianças como parte de seus esforços para alcançar os SDGs”, diz Åse Bäckström, Diretora Administrativa do Global Child Forum. “O Fórum vai destacar essas
oportunidades e incentivar as empresas a considerarem os direitos das crianças como um
investimento essencial em um futuro sustentável”.

O Fórum contará com a presença e a participação ativa de Sua Majestade, o Rei Carl XVI
Gustaf e Sua Majestade, a Rainha Silvia, da Suécia, e Suas Excelências, o Presidente do
Brasil. Michel Temer e a Sra. Marcela Temer, Além de palestrantes de destaque, o Fórum
sediará painéis interativos e workshops sobre os direitos das crianças dentro da agenda
corporativa de sustentabilidade.

“Em consonância com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o
Global Child Forum é uma grande oportunidade para unir esforços no apoio às crianças,
garantindo que elas não só sobrevivam, mas prosperem. Durante os primeiros 1.000 dias
de vida, as crianças precisam de nutrição, estímulo, proteção, ambientes livres de
violência, cuidados e amor, a fim de criar os pilares para o desenvolvimento cognitivo,
social, emocional e físico “, afirma Maria Cristina Perceval, diretora regional do UNICEF
para a América Latina e o Caribe.”

O setor privado desempenha um papel essencial,adotando políticas e práticas, como aumento da licença maternidade e paternidade remunerada, opções de creche, entre outras”.

Ana Maria Drummond, Conselheira da Childhood Brasil, diz: “Nenhum setor pode sozinho lidar efetivamente com as questões mais urgentes que as crianças da região enfrentam, especialmente, na economia de hoje. Devemos encontrar novos modelos de parceria inovadores para manter e expandir o investimento nas crianças. É uma oportunidade única para esta discussão urgente.”

O Fórum também lançará o relatório de referência “Direitos da Criança e o Setor
Corporativo na América do Sul”. Esse relatório, conduzido pelo Global Child Forum e pelo
Boston Consulting Group, examina as principais empresas da América do Sul e avalia o
quão bem elas prestam informações sobre indicadores de direitos das crianças.Além disso, serve para incentivar as empresas a promover os direitos das crianças em suas operações e setores.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.