20
fev
2018

Dica cultural: “Não me Toca, seu Boboca!”

post_dica (1)

Dialogar com crianças e adolescentes sobre violência sexual é uma tarefa necessária. De acordo com dados do Disque 100, o Brasil somou cerca de 172 mil casos entre 2012 e 2016. E, para enfrentar esse cenário e garantir uma infância e uma juventude cada vez mais protegidas por meio da informação, materiais complementares como livros, filmes e jogos lúdicos podem ser grandes aliados. Divertidos e educativos, os livros infantis, por exemplo, criam uma ponte leve entre o tema espinhoso o universo das crianças.

É por tal razão que hoje apresentamos o livro “Não me Toca, seu Boboca!”, escrito por Andrea Taubman. A obra, que foi recentemente lançada pela editora Aletria, conta a história de Ritoca, uma coelha que usou a esperteza a seu favor para escapar, junto com seus amigos, de uma situação de violência. A narrativa é feita com uma linguagem simples e traz ilustrações da artista Thais Linhares, que dá vida aos personagens e ajuda a distinguir um carinho de um abuso.

A protagonista transmite saberes importantes sobre segurança e autoproteção sem perder o encantamento das histórias infantis, Não me Toca, seu Boboca!”, é um livro fundamental para que o diálogo sobre garantia de direitos e enfrentamento da violência sexual esteja sempre presente no dia a dia das crianças.

Conheça mais sobre a história no vídeo da Fafá conta. Você pode chamar as crianças para assistir junto com você! Depois nos conte o que achou e adquira o livro no site da editora.

Além disso, que tal conferir a lista de filmes sobre a temática selecionada pela Childhood Brasil? Veja.

Esta entrada foi publicada em crianças, Denúncia, Dica de Cultura, infância, pedofilia e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.

As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Nos reservamos o direito de aprovar os comentários submetidos pelos visitantes do sitepara publicação. Não serão publicados comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso, não comprovado.